terça-feira, 20 de novembro de 2012

DIIGO - Google Hangout

Por aqui vos deixamos o vídeo do Google Hangout sobre o DIIGO.
Obrigado à Teresa Pombo pela sua magnífica participação. Foi um grande momento de aprendizagem.




Também deixamos, para memória futura, a apresentação disponibilizada no Slideshare.

Reações:

12 comentários:

  1. Pena que cheguei tarde e não pude participar. Estou assistindo,agora.
    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É essa a ideia Rosália. Por isso disponibilizamos o video no YouTube. ;)

      Excluir
  2. Parabéns aos professores Paulo e Teresa, e aos participantes. Foi muito esclarecedor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Ilan. Esperamos por si na próxima 2ªfeira onde falaremos de Twitter. ;)

      Excluir
  3. Importância de filtrar as informações e organizar a biblioteca. Teresa Pombo


    ResponderExcluir
  4. O feriado prolongada pode ter afetado a participação na videoconferência.

    ResponderExcluir
  5. Obrigado Teresa e Paulo por mais esta oportundiade. Relamente fantásticas as funcionalidades do DIIGO. Como disse a Maysa "pensei que sabia usar o Diigo ...."
    As ferramentas de highligth e anotação são muito úteis. quem se habilita a fazer um vídeo instrucional? Ou um trabalho colaborativo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente desafio Breno. Estava a pensar no mesmo. Haverá voluntários para o fazer?

      Excluir
  6. obrigada Teresa e Paulo por este momento!! Gostei do teu comentário Teresa, de "ser para ti equivalente ao incêndio da Biblioteca da Alexandria a hipótese de algum dia perderes os dados do Diigo" :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A web 2.0 tem sempre uma ferramenta que agrega os dados. É uma metáfora interessante, sem dúvida, mas não seria mais simples não ter ferramentas agregadoras de conteúdos, mas tecnologias que fizessem por nós esse trabalho? Assim não haveria o problema do incêndio. Tudo estará na rede - Big Data :)

      Excluir
  7. Não é a ferramenta que agrega os dados, é a pessoa. E deverá ser sempre assim. Podes programar a ferramenta para reunir conforme as etiquetas que definires mas estarás lá sempre tu. Não sei se o digital me interessará quando e se perder o lado humano. Prefiro bem mais uma conta web 2.0 (ex. de twitter) personalizada que uma automatizada para percorrer feeds.

    ResponderExcluir